Sobre o ano novo…

Disse pra mim mesma que não iria falar nada sobre o ano novo, mas não consigo, é muita patifaria num lugar só. Digo isso de modo geral, só pra deixar claro.

Lembro que o ano passado eu fiz um textinho sobre o ano novo, mas confesso: eu estava na bad e isso contribuiu muito. Mas agora não estou. Sabe quando você se centraliza novamente? Então, consegui. Acredito que do texto que eu fiz – não, ele não existe mais porque graças ao bom senso e à um botão chamado“excluir post” eu desfiz essa bagunça na minha vida – tenha cumprido tudo o que desejei, prometi, sei lá. Na verdade nem me lembro, mas vamos ao que interessa…

Todo ano as pessoas fazem textos e textos falando sobre seu ano – que foi uma bosta ou que foi maravilhoso, porque claro, no facebook – o local onde as pessoas se cruzam diariamente – tudo é perfeito e todas as pessoas têm uma vida maravilhosíssima – algumas eu até relevo, porque é verdade, mas outras… PLMDDS! Amiga(o), você passa o ano inteiro reclamando de tudo, fazendo as piores coisas do mundo e depois vem querer dizer que no ano que virá será uma pessoa nova? Que mané nova o quê! O ano vai começar e vai continuar tudo a mesma coisa. É como uma dieta: você pode escolher começar como todo mundo, na segunda-feira, ou você pode começar uma dieta na quinta-feira que nada será alterado. É questão de atitude, bom senso, dedicação, querer mudar, etc, etc. Ou você acha que postando um texto de no máximo 300 caracteres ridículo na sua rede social da perfeição onde todos acham que você é perfeito, tem muitos amigos, uma família feliz, uma relação estável na qual ninguém consegue ver um pingo de amor, vai mudar alguma coisa na sua vida?

HELLO! Hoje é dia 2 de janeiro e eu já enfrentei um trânsito do inferno de três horas num trajeto que não leva nem 20 minutos. Garanto que a maioria daquelas pessoas fizeram discursos lindos sobre 2013, que tudo seria diferente,blablabla, mas ainda estão vindo sujar as praias e as cidades dos outros e ainda por cima fazendo o primeiro dia útil de muita gente que precisa do seu emprego pra viver um baita inferno. Amanhã, óbvio, será dia 3 de janeiro e você continuará do mesmo jeito, ok?

Hoje eu tinha decidido começar uma dieta: comecei. Mas, por obra do destino, fui comer no Mc Donalds. Você acha que eu tô me descabelando por que não fiz ainda o meu ano diferente? Eu faço quando eu quiser. Comi, como e continuarei comendo quando tiver vontade. Do mesmo jeito que você continuará o ano com a sua vida de merda como no ano passado.

Um exemplo é aquela história do “fim do mundo”. Se você olhar por um parâmetro diferente vai perceber que tudo isso não passa de uma obra de gente que não tem o que fazer na tentativa de fazer as pessoas serem melhores, porque pense: o mundo não acabou, ainda há chance de acabar, maaas ainda não acabou e você tem a chance de fazer melhor. Mas, por outro lado, também tem essa coisa escrota que tão disseminando agora: “2013, página XIS de 365”, como se você tivesse a obrigação de contar os dias da sua vida ou de mudar dependendo de um ano que entrou. Tudo balela, na boa. Ainda assim é engraçado ver tudo isso, porque o ser humano precisa se agarrar a algo, de verdade. Sabe aquela história que tá fervendo sobre as pessoas espalharem seu amor por serem ateus? Então, é tipo isso. O ser humano precisa mais ou menos de um âncora pra se fixar ou de um poste, por exemplo, pra se segurar, porque ele precisa de algo, de uma força maior para que ele se sinta melhor: um deus, um objetivo, um objeto, uma pessoa, sei lá, você escolhe no que acreditar.

Uma coisa é certa: o ano começou. Tudo bem até aí. Se você poupar seu tempo, e o dos outros, pode muito bem ter um ano melhor. Acredito que as pessoas são as culpadas por fazerem seus anos bons ou ruins, não tem aquela história de “ano ímpar/par é ruim”. Para de ficar arranjando desculpa pros seus erros e aprende com eles! Coisas boas e ruins acontecem todos os dias, se você ficar esquentando o assento da cadeira é que nada de nenhum dos lados vai acontecer mesmo. Você será apenas mais uma pessoa no mundo ocupando um lugar mínimo e nem sendo percebido.

O ano começou e nem salário eu tive. O lugar onde eu trabalho está com problemas sérios devido ao local onde está instalado – coisas de prefeitura, sabe como é… Meu cheque especial tá gritando no meu ouvido. Passei o dia 1º tentando arrumar meu roteador desconfigurado. Peguei um trânsito do caralho no dia 2 (hoje) e nem sei o que vai ser de amanhã e ainda assim tô aqui linda e maravilhosa vivendo a minha vida sem me prender a algo que não existe e que depende apenas de mim. Acho que as pessoas deveriam fazer o mesmo e parar de encher o saco das outras com frases feitas e promessas que nunca serão cumpridas.

É isso ai, feliz ano novo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s